O (outro) monstro

O monstro está aí, vigoroso, a crescer desalmadamente desde há um ano. Não, claro, o monstro tornado popular por Cavaco Silva quando escreveu o artigo referente ao crescimento das despesas públicas, mas a inflação – esse outro monstro capaz de desestabilizar a mais pujante economia.

A taxa atingiu em Portugal 8,1% em 21 de Maio passado, comparando com 0,5% no mesmo mês de 2021. Os efeitos da brusca subida dos preços fazem-se sentir, nomeadamente nos produtos alimentares. Daí o esvaziamento dos carrinhos dos supermercados…

Como no início do século, a propósito do papel do Estado na economia, também hoje muitas pessoas – nos meios de comunicação, nas empresas ou à mesa do café – com ou sem conhecimento da ciência económica, sentem-se à altura de debitar pareceres definitivos sobre a inflação.

Ora, a análise da inflação é coisa séria, complexa. Razão para dedicarmos este número dos Cadernos de Economia ao assunto em foco nestes dias, através de rigorosos trabalhos de especialistas, designadamente académicos e gestores.